sexta-feira, 21 de junho de 2013

A força que o povo tem nas mãos


Naquela varanda da velha casa de fazenda, entre tralhas e arreios velhos, sentados num banco estavam o velho avô e seu neto. Ambos mantinham um olhar perdido no horizonte, cada um no seu tempo, vasculhava as lembranças gravadas na memória. O silêncio dizia tudo, mas quis a sabedoria fluir nas palavras do velho e do novo:

- Vô, por que não tem mais carro de boi?

- Ah, menino... Assim você me faz chorar! Lembrar agora do carro de boi... Meu Deus, isso é coisa que só via na sua idade. Faz tempo que acabou. Não tem mais porque hoje tudo precisa ser rápido, as coisas mudaram muito. O carro de boi além do barulho tem muitos segredos escondidos.

- Que segredos, vô? Conta ai para mim...

- Têm muitos, mas vou te falar de um só e você nunca mais vai esquecer. Você já viu desenhos, fotografias de carro de boi. Não sei se reparou, mas os bois vão todos com a cabeça baixa, olhares perdidos no chão. Eles estão dominados pela canga e pelo ferrão do carreiro. Não sabem que podem resolver parar e mudar a direção, o rumo do carro. Parece não saber a força que tem uma boiada unida, juntinha ali e querendo ir só para um rumo.

- Interessante mesmo! Não tinha reparado nisso e nem pensado desse jeito. Quer dizer que os bois vão ali meio que dominados, mas isso é por que estão meio enganados, com medo de mostrar a força deles, não é isso?

- Isso mesmo. Assim, também é o povo. A maioria das pessoas não sabe a força que tem quando se une. O povo não sabe do poder que tem nas mãos. Eu vejo esses políticos ai falando com toda a pompa, como se eles fossem os poderosos. Na verdade, eles puseram uma canga e um ferrão num povinho bobo e vão conduzindo o povo assim... A ferro e fogo, e por isso que o povo acaba se deixando enganar, são dominados...

- Mas, um dia os bois podem descobrir a força que tem...

- Descobre sim, e ai não tem carreiro que dê um jeito. Pode cutucar com ferrão, engrossar a voz, gritar, pular, fazer o que for. A boiada vira para o lado que quer e segue o rumo. O povo também de vez em quando consegue sair da condição de dominado, arranca força e mostra o poder que tem... Já aconteceu muito isso e vai continuar acontecendo.

- Vô, eu nunca quero ser dominado feito boi de carro...

- Isso menino, então aprende a pensar, estude bastante, desconfie até de você mesmo, não confie nem em sua memória e quando ouvir conversa toda ajeitada, cheia de palavras bonitas... é melhor se lembrar do que estou lhe dizendo agora.

- Não vou esquecer não, vô! E sempre vou passar essa história para frente... Pena que tem muita gente por ai que gosta de ser enganada, dominada... Fazer o quê!

 autor desconhecido
ilustração: internet

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails