segunda-feira, 22 de agosto de 2011

O vendedor de fumaça

É por demais conhecida a história do ganancioso mercador que cozinhava certa porção de carne, quando um mendigo faminto quis amaciar o seu pão e torná-lo mais tragável, virando e revirando a côdea sobre a fumaça que se desprendia do caldeirão.

O dono do cozido quis cobrar a fumaça, alegando que, se o cozido era seu, a fumaça também era, e ninguém tinha o direito de se aproveitar dela sem pagar. Tanto discutiram que o caso foi levado ao grão-vizir. E então o esclarecido primeiro-ministro do sultão perguntou ao mendigo.

- Tem você algum dinheiro.

- Sim, alguns níqueis que me deram, meu senhor.

- Passe-os para cá.

Toda gente pasmou, pensando que o vizir ia obrigá-lo a pagar.

- Tome este dinheiro – disse o vizir ao mercador ganancioso.

- Sacode-o bem. É dinheiro bom, não é?

- Sim meu senhor – respondeu o negociante obsequiosamente.

- Sacuda mais – tornou o vizir – Ouve o barulho?

- Sim, meu senhor.

- Pois bem – sentenciou o vizir – Devolve já o dinheiro a este pobre homem. Se já ouviu o seu barulho, é bastante. Aquele que vende fumaça de cozido pode bem ser pago com o barulho de dinheiro.

fonte: O livro dos mestres
ilustração: internet

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails