terça-feira, 26 de julho de 2011

Tem alguém em casa ?

Há poucos meses, recebi um telefonema intrigante. Não havia um "Alô", nenhuma desculpa pelo número errado, nem mesmo uma oferta de seguro de vida ou uma pesquisa sobre o sabão em pó preferido; somente um som estranho, uma batida, um farfalhar e de vez em quando, um pequeno estalido. Anotei o número que tinha me discado e, depois de alguns minutos, liguei de volta, preparado para o que desse e viesse, desde chamar uma ambulância até ameaçar com a polícia por causa de um trote. Mas, outra vez, havia os mesmos sons irregulares, um farfalhar, batidas e estalidos, e nem sombra de alguém que fosse humano.


Tentei esquecer o assunto, mas vinte minutos depois, o telefone tocou. Cautelosamente, apanhei-o. Novamente, meu evasivo interlocutor tilintou e fez sons no telefone por uns bons cinco minutos. Esgotei toda minha gama de "Alôs", sendo desde "educado e gentil" passando por "rude e determinado" até "flagelo do sub-mundo do crime", mas tudo foi em vão. Aturdido, tomei nota do número e desliguei.

Algumas horas depois, aconteceu outra vez. Desta vez, tentei tudo que me foi possível para escutar algum tipo de interação racional, em vão tentando discernir um comportamento, um propósito, por detrás desta sinfonia caótica e abafada que tocava em meu telefone. Novamente, nada aconteceu.

Naquela noite, tomei coragem e disquei para meu estranho amigo uma vez mais. Desta vez, alguém atendeu, e depois de uns minutos um tanto confusos, ficou claro que alguém que tinha me ligado de um telefone celular estava carregando o aparelho para lá e para cá, juntamente com vários outros objetos. Estes tinham batido contra o aparelho, e vez por outra, apertado os botões para fazê-lo rediscar o último número chamado. Eu tinha passado boa parte de meu dia falando com uma mochila.

Durante a vida, Deus nos dá vários telefonemas. Mas Ele receberá uma resposta? E se Ele escutar o farfalhar incoerente de preocupações financeiras, o tilintar ao acaso de pensamentos sobre os problemas mundanos, a colisão incessante das distrações da televisão, da Internet e das conversas à toa?

Você atenderá o telefonema de Deus e aceitará Seu convite para conversar e estar com Ele - ou Ele falará somente com sua mochila?


Desconheço o autor
foto: internet

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails