segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

A escolha

Jerry sempre tinha algo positivo para dizer. Quando alguém perguntava: Como vai você?, ele prontamente respondia: Vou muito bem!
Jerry era gerente de uma cadeia de restaurantes. Todos os garçons seguiam seu exemplo porque ele era verdadeiramente motivador.
Seu lema era: Toda manhã, ao acordar, penso em que tenho duas escolhas. Viver muito bem o dia ou viver mal. Sempre que acontece algo desagradável, posso escolher ser vítima da situação ou aprender algo com isso. Sempre escolho aprender algo.
Certo dia, ele deixou a porta dos fundos aberta e foi rendido por três assaltantes armados.
Tentando abrir o cofre, sob a mira de armas, ele ficou nervoso e errou a combinação.
Os ladrões entraram em pânico, atiraram nele e fugiram.
Socorrido a tempo, depois de dezoito horas de cirurgia e algumas semanas de tratamento intensivo, Jerry foi liberado do hospital.
Um amigo foi visitá-lo e lhe perguntou o que é que passara por sua mente quando os ladrões invadiram o restaurante.
A primeira coisa que veio à minha cabeça foi que eu deveria ter trancado a porta dos fundos.
Depois, enquanto estava baleado no chão, lembro-me que tinha duas escolhas: eu podia escolher viver ou podia escolher morrer. Escolhi viver.
Os paramédicos foram excelentes e ficaram me dizendo que tudo ia dar certo.
Mas, quando cheguei à sala de cirurgia, vi as expressões no rosto dos médicos e das enfermeiras. Em todos eu lia: "Ele é um homem morto."
Fiquei com medo e sabia que tinha que fazer alguma coisa.
Foi então que uma enfermeira perguntou se eu era alérgico.
"Sim", foi a resposta imediata.
Os médicos e enfermeiras pararam imediatamente esperando pela complementação da resposta.
Respirei fundo e falei: "Sou alérgico a balas."
Enquanto todos riam, eu lhes disse: "Eu estou escolhendo viver. Operem-me como se eu estivesse vivo, e não morto."
Meses depois, apresentando fragmentos de balas pelo corpo e muitas cicatrizes, ele continuava a ser a imagem do otimismo.
Ele sobreviveu, graças à habilidade dos médicos, mas também por sua atitude decidida.

Baseada no texto "Atitude é tudo, Paul Picchnoff Junior.

4 comentários:

Vera Alvarenga ... disse...

Olá Felipe!Como vai?
Pensei até que já tivesse comentado, pois achei que já tinha lido esta mensagem aqui. É linda.
A vida é feita de escolhas,e é importante sermos coerentes com nosso coração e nos sentirmos responsáveis por elas, ao fazê-las.
Abraço, Vera.

Felipe disse...

Vera
Uma simples palavra sua mostra o que devemos ter para viver bem: Coerência.
Grato pela visita.
Beijão

Mary Miranda disse...

Olá, Felipe, meu Canceriano Favorito!

Assim você me enfraquece...
Coloca aquele gatinho pra lá de fofo no post e aí fico sem escolha: tenho que comentar o texto! rsrs
Querido, na vida realmente todo mundo tem escolhas e visões diferentes sob diversos ângulos.
O que nos faz ver a vida de maneira positiva ou negativa, depende dos óculos que usamos: verdes da esperança ou escuros dos maus pensamentos...
Aquela frase que tanto dizem por aí que 'Se a vida só te ofereceu limão, faça dele uma limonada!", se aplica a mim porque acho que dá revertermos certas situações que aparentam serem imutáveis!

Um beijo, meu amigo!
Um post lindíssimo, adorei!!!!

Mary:)

Valéria Braz disse...

Oi meu primo querido, eu adoro este texto sabia?
Muitas vezes vejo as pessoas dizerem que sofrem discriminação, que não são amadas, que isto que aquilo...no entanto muitas vezes estas pessoas é que se discriminam, não se amam, etc...
Precisamos escolher viver sempre!
beijo no coração

Related Posts with Thumbnails