sábado, 7 de agosto de 2010

Reflexão

Max Gehringer

Na vida profissional, fala-se muito na necessidade de mudança, na quebra de paradigmas, em reconstrução e em reengenharia. E isso pode ser bom, mas também pode ser uma armadilha. Foi o que aconteceu com a pulga.

Duas pulgas estavam conversando e uma disse para a outra: Sabe qual é o nosso problema?

Nós não voamos, só sabemos saltar. Daí, nossa chance de sobrevivência quando somos percebidas é zero. É por isso que existem muito mais moscas do que pulgas no mundo: moscas voam. E elas tomaram a decisão de aprender a voar. Contrataram uma mosca como consultora, entraram num programa intensivo e saíram voando.

Passado algum tempo, a primeira pulga falou para a outra: Sabe? Voar não é o suficiente, porque ficamos grudadas ao corpo do cachorro. Portanto, o nosso tempo de reação é menor do que a velocidade da coçada dele. Temos que aprender a fazer como as abelhas, que sugam e levantam vôo rapidamente. E elas contrataram o serviço de consultoria de uma abelha, que lhes ensinou a técnica do chega-suga-voa. Funcionou, mas não resolveu. Porque, como a primeira pulga explicou:

Nossa bolsa para armazenar sangue é muito pequena, por isso temos que ficar sugando por muito tempo. Escapar, a gente até escapa, mas não estamos nos alimentando adequadamente. Temos que aprender com os pernilongos como é que eles conseguem se alimentar com mais rapidez. E um pernilongo lhes prestou uma consultoria sobre como incrementar o tamanho do abdômen. E as duas pulgas foram felizes. Por poucos minutos. Como tinham ficado muito maiores, sua aproximação era facilmente percebida pelo cachorro. E elas começaram a ser espantadas antes mesmo de conseguir pousar. Foi aí que encontraram uma saltitante pulguinha dos velhos tempos:

Ué, o que aconteceu com vocês? Vocês estão enormes! Fizeram plástica? Pois é, nós agora somos pulgas adaptadas aos grandes desafios do século XXI. Voamos ao invés de saltar, picamos rapidamente e podemos armazenar muito mais alimento. E por que é que vocês estão com essa cara de subnutridas? Isso é temporário. Já estamos fazendo consultoria com um morcego, que vai nos ensinar a técnica do radar. E você? Ah, eu vou bem, obrigada. Forte e sacudida. Era verdade. A pulguinha estava viçosa e bem alimentada. Mas as duas pulgonas não quiseram dar a pata a torcer: Mas você não está preocupada com o futuro? Não pensou em uma consultoria? E quem disse que eu não tenho uma? Contratei uma lesma como consultora. Hã? O que lesmas têm a ver com pulgas? Tudo. Eu tinha o mesmo problema que vocês. Mas ao invés de dizer para a lesma o que eu queria, deixei que ela avaliasse bem a situação e me sugerisse a melhor solução. E ela ficou ali três dias, quietinha, só observando o cachorro, tomando notas e pensando. E então a lesma me deu o diagnóstico da consultoria:

"Você não precisa fazer nada radical para ser mais eficiente. Muitas vezes, uma grande mudança é apenas uma simples questão de reposicionamento". E isso quer dizer o quê? O que a lesma me sugeriu fazer:

"Sente-se no cocuruto do cachorro. É o único lugar que ele não consegue alcançar com a pata" 

foto: internet

6 comentários:

LISON COSTA disse...

Saudações!
Amigo José Felipe:
Um ótimo artigo. O que entendi é que tudo é uma questão de avaliação muito bem balizada, numa lógica notável, pois, do contrário nos esborracharemos. Assim, dando errado, o interessante é saber como é que a pulga cai e não como ela pula.
Parabéns por mais uma excelente matéria!
Abraços,
LISON.

Giba disse...

É aquela velha história:
O cliênte tem sempre razão.
Vejo muito isto em meu trabalho e por esta razão adotei o sistema de não focar no problema, mas focar na solução.
Belíssimo texto.
Um grande abraço
Giba

Silvana Marmo disse...

Olá Amigo,
Sempre achei que as boas coisas da vida estvam nas simples coisas, e agora eu tive a confirmação. Nos pequenos gestos temos grandes atitudes.
Parabéns pelo texto.
Meu carinho

-*Vera Luz*- disse...

Olá José Felipe!

Na verdade muitas vezes corremos tanto para encontrar solução para alguma coisa, que esquecemos do principal, refletir e buscar dentro de nós mesmos. Não é preciso sair correndo atraz de tudo o que 'achamos' ser bom e sentir o que é bom para nós. Tudo já existe em nosso próprio interior. Belíssima mensagem! Feliz dia dos Pais!

Um abraço,
"Todo o Conhecimento é Luz que Inspira a Alma" -*Vera Luz*-

Luciana Penteado disse...

O texto é ótimo, Felipe. Agora explica isso pra uma ariana nata, com toda a impulsividade possível, rsrsrs...
É praticamente inviável analisar, dispender de tempo pra estratégia, avaliar o terreno e agira, hahaha...
Adorei a história, é bom pensar com ela. Sábia lesma!
Beijos!

Joselito disse...

Em outras palavras, a vida pode ser tão simples, mas, insistimos em complicar ...

Related Posts with Thumbnails