sexta-feira, 11 de junho de 2010

Quisera

             O namoro é suave encantamento em que duas  almas se   
  envolvem na busca de alguém para compartilhar seus sonhos.

Quisera ser uma flor a envolver seus cabelos em suave perfume, alegrando suas horas.

Quisera ser a brisa leve da manhã, para tocar o seu rosto com leveza e carinho...

Quisera possuir o canto delicado de um pássaro, para embalar os seus dias com suave canção...

Quisera possuir o encanto das águas cristalinas de uma fonte, para dessedentar sua sede e refrescar o calor.

Quisera ser os raios luminosos do sol, para clarear sua estrada e espantar o frio rigoroso do inverno.

Quisera ser a relva verde e macia, para atapetar o caminho por onde andam seus pés...

Quisera possuir o brilho prateado da lua e lhe recitar mil poemas, até o sono chegar...

Quisera ser frondosa árvore, para oferecer sombra generosa na hora de repousar...

Quisera... Quisera...

Mas, neste dia especial, quero fazer-me especial e dizer que se não posso ser uma flor para lhe ofertar meu perfume, posso ser uma presença constante, envolvendo você no mais puro afeto...

Se não posso ser a brisa suave das manhãs, desejo ser a inspiração para seus sonhos de amor...

E, se não possuo o canto delicado de um pássaro, quero cantar pra você a suave melodia da ternura, dedilhada nas cordas mais sutis do coração.

Se não sou a água cristalina da fonte, posso lhe ofertar um copo de água fresca nos dias de secura e dor.

E como não sou um raio de sol, desejo ser pequena chama de esperança nas horas de indecisão...

Se não sou a relva verde para atapetar seu caminho desejo seguir seus passos, lado a lado, ofertando meu abraço, por toda eternidade...

Quisera ser tanto... e tão pouco sou...

Não possuo o brilho prateado do luar, mas posso deslizar meus dedos por entre seus cabelos até o amanhecer...

Aceite meu amor para que, juntos, possamos realizar o mais belo sonho de felicidade...

Eu estarei sempre ao seu lado para segurar sua mão nas noites sem estrelas ou em dias de plena ventura...

Serei o braço amigo no qual poderá apoiar a cabeça nas horas de enfermidade ou cansaço.

Quero lhe desejar boa noite ou saudar o amanhecer com beijos salpicados de carinho e afeto...

Eu serei a mão que mostra o caminho quando tudo for escuridão...

Ou serei, quem sabe, a mão que, unida a sua, aponta a direção que juntos resolvemos seguir.

Ah!.. Eu queria ser tanto... e tão pouco sou.

Mas o que sou lhe ofereço para poder continuar sendo sempre... o seu verdadeiro amor.

fonte: Momento Espírita
foto: internet

4 comentários:

Roniel A. Julio disse...

Amigo Felipe, parabéns pela postagem de tão belo texto, que consegue atingir os corações e as almas iluminadas. Abraços. Roniel.

Felipe disse...

Roniel
Grato pela visita e pelo comentário.
Abraços!

Silvana Marmo disse...

Olá Felipe,
Que texto lindo, tão gostoso de ler. Quisera todo ser humano poder ter um pouco deste amor que desliza os dedos por entre nossos cabelos até o amanhecer... que deseja boa noite ou saúda o amanhecer com beijos salpicados de afeto...
Parabéns
Meu carinho

Felipe disse...

Silvana
Há de chegar o dia em que todo ser humano há de ter esse amor para dar ou, caso não tenha, que remova céus e terras para encontrá-lo.
Beijão!

Related Posts with Thumbnails