segunda-feira, 10 de maio de 2010

Entre sem bater

Pe. Heber Salvador de Lima


A porta do coração Não deve jamais ser fechada à chave,
Mas apenas ficar assim... meio cerrada,
Com um letreiro bem visível:

“ENTRE SEM BATER”


Deixe entrar sem bater, meu caro amigo,
Os que morrem de frio,
Mais por falta de amor do que de roupa.

Deixe entrar sem bater os que perderam o rumo
Nos trilhos complicados da existência:
Talvez se achem no céu do seu abraço
Deixe entrar sem bater os que têm fome,
Mais de carinho que de pão,
E reparta com eles sua vida
Que vale muito mais que seu dinheiro...


Deixe entrar sem bater os que chegam a pé,
Empoeirados e cansados,
Porque a passagem do destino
Era cara demais e ninguém lhes pagou
Sequer um bilhete de terceira classe
No trem da felicidade...


Deixe entrar sem bater
Os que nasceram a contragosto
Porque a pílula falhou...
E só foram recebidos na existência
Porque não havia outro jeito...


Deixe entrar sem bater os enjeitados no fim:
Os velhos e as velhinhas
Que deram tudo de si,
Que perderam as pétalas da vidas em benefício
Dos frutos, os seus filhos,
E agora são deixados
Para murchar no fundo dos asilos...


Deixe entrar sem bater
Os enjeitados no princípio
Filhos de mães solteiras,
Os filhos do prazer criminoso e egoísta.
Deixe entrar sem bater os esquecidos
Por não poderem mais fazer carinho,
Porque ficaram tão grossas suas mãos
Com calos e feridas de trabalho,
Que agora sua carícia
Parece que machuca a face que os rejeita...


Deixe entrar, como se a casa fosse deles,
Os que não tiveram tempo de ser crianças,
Porque a vida lhe pôs uma enxada nas mãos
Quando devia por nelas algum brinquedo...
Os que nunca tiveram sorrisos em seus lábios,
Porque a lágrima chegava sempre primeiro,
Entrando-lhes pelos cantos da boca
E estragando com sal o doce da alegria.


Deixe entrar todos estes
Sem temor que falte espaço
Porque num coração cristão
Sempre cabe mais um e até mais mil.
E depois que tiver a sala de seu peito
Lotada de infelizes, aleijados e famintos,
Você vai ter, amigo, a maior das surpresas,
Ao ver que a face torturada
De tantos desgraçados
Se transforma, de repente,
No rosto luminoso e sorridente de Jesus,
Falando assim, só para você:


“Meu caro amigo, agora é a sua vez:
Entre você também; pode entrar sem bater,
A casa é sua, o céu é todo seu.”

ilustração: internet

8 comentários:

Leila Franca disse...

Olá Felipe,

É verdade, com boa vontade, sempre podemos abraçar mais alguém e deixá-lo entrar no nosso coração.

bjs

Rosana Madjarof disse...

Felipe,

Que lindo texto!

Devemos deixar entrar sem bater, todos aqueles que têm a necessidade de um cantinho em que possam repousar, e nada melhor que nos doarmos e recebermos de braços abertos esses irmãos menos favorecidos.

O amor não tem limites, e se nos permitirmos amar sem preconceito, receberemos muito mais amor do que possamos imaginar.

Adorei!

Bjs.

Ro.

Roniel A. disse...

Amigo Felipe, parabéns por postar tão belo texto. Acredito que devemos abrigar em nossos corações, todos os nossos irmãos, e melhor ainda se deixarmos sempre a porta aberta para recebê-los. Abraços. Roniel.

Jackie Freitas disse...

Olá Felipe!
Devemos estar sempre de braços abertos e com o coração sem trancas para que novos amigos, conceitos, idéias, ideais e experiências possam entrar... Aprendemos diariamente com tudo o que a vida e as pessoas nos oferecem...só precisamos estar atentos. Criamos muitos muros ao nosso redor... Esses dias eu li uma frase (não conhecia) que achei bonita: "Se você se sente só é porque construiu muros em vez de pontes".
Muito bonito o que escreveu! Parabéns!
Um grande abraço,
Jackie

jotapeh9907 disse...

EXCELENTE MANIFESTAÇÃO DE HUMANIDADE
PARABÉNS!

Cris Travassos disse...

Felipe,

Tão verdadeiro o que diz a poesia. A boa vontade, o respeito e o amor ao próximo mantem sempre entreaberta a porta do nosso afeto.

Beijocas

Fernandez disse...

Olá amigo Felipe!
Gostei muito do texto meu amigo.
Parabéns pela linda postagem.
Forte abraço, Fernandez.

Sissym disse...

Felipe, sabe o que gostaria? De poder deixar entrar sem bater um monte de filhos, os que não tive, assim como muitos famosos o fazem.
Eu adoraria tanto quanto eles.

Beijocas

Related Posts with Thumbnails