terça-feira, 29 de setembro de 2009

Os verdadeiros ricos

Pobres são os que roubaram o trabalho dos outros; pobres os condenados por seu egoísmo a comer em demasia; pobres os que jamais bebem água; os que não têm necessidade de trabalhar; os que matam o tempo para que o tempo não os atormente; os que satisfazem todos os seus gostos; os que se convertem em mealheiro; os que sabem que com dinheiro tudo se consegue; os que despojaram o lavrador de sua terra e roubaram à mãe seu filho para transformá-la em ama de leite; os que se valem das mãos e das costas dos demais; os de palavras ásperas e olhar soberbo; os que carregam seu saco de ouro e julgam que ninguém nota; os que levam jóias aos templos e passam insensíveis diante das crianças que tremem de fome e de frio. Pobres os que caminham e não conhecem seu caminho; pobres os que andam carregados e não sabem de quê; pobres os que se apressam em chegar, sem saber para onde vão.


Ricos, os ricos de paz, os sóbrios e os justos, os que gozam a alegria do seu bom coração e não precisam roubar a alheia; os que semeiam e colhem com suas mãos e não precisam que outros semeiem e colham para eles; os que podem mostrar-se como são e não precisam negar nem desfigurar aos demais; os que dizem a si mesmos a verdade e que julgam a si mesmos com justiça e aos outros podem dar do seu bem e da paz, da sua alegria e da sua riqueza. E de tudo isto dão, na boa palavra da verdade e na boa caridade da justiça.


texto: Constâncio C. Vigil

tela: Leonid Afremov

10 comentários:

Principe Encantado disse...

O homem desonesto é:
Pobre de espirito.
Pobre de caráter.
pobre de honra.

Observem.
O homem desonesto está sempre em pior situação, dos que para com quem ele foi desonesto.
O único merecimento que o desonesto tem, é o seu próprio insucesso, sua fraqueza interior, e a sua própria infelicidade.
Plantar é bom, colher é melhor, mas, ambos exigem disposição, decisão e atitudes com honestidade.
Abraços forte

LL disse...

Pois é Felipe, a pobreza de espírito é a mais triste das pobrezas. Felizes os que transportam o "ouro" dentro de si mesmos.

Abraços
Luísa

Rodrigo Piva disse...

Belíssimo texto, Felipe.
Grande abraço

Cris Travassos disse...

Felipe,

O texto é incrível! Realmente a pobreza espiritual é a pior de todas.

Beijocas

Suzana meirelles disse...

Pobres de espíritos são os que mais me incomodam e assustam!
Os ricos de paz me confortam e passam confiança.
parabéns pelo post

Sandra F. disse...

Brilhante. Um texto de qualidade e bom pra ponderarmos.
Bjs

Julimar Murat disse...

Oi Felipe
começar o dia lendo um texto lindo deste, aumenta a nossa responsabilidade diante deste dia de hoje, pois será que não somos pobres diante de pequenas atitudes e comportamentos? Temos muito que caminhar ...
Um bom dia
Um abraço
Julimar

Unknown man disse...

Mano, por ser verdadeiramente rico por ser seu mano espiritual, vai mais um selo, que vc já tem mas que vale pelo carinho: "Premio Dardos", um selo para ampliar sua coleção duas vezes.

Bração,

Manovo

LISON disse...

Saudações!
Amigo,
Poxa, como seria bom se mais cidadãos tivessem oportunidade de ler o magnífico texto.
Uma mensagem construída nos fundamentos dos valores morais, hoje, tão esquecidos, e nos entristece profundamente.
Um artigo absolutamente fantástico!
Parabéns pelo Post!
Abraços,
LISON.

Felipe disse...

Lison
Grato pela visita e comentário.
Abraços!

Related Posts with Thumbnails