sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Um ano sem Caymmi


Domingo, 16/8, o Brasil e a Bahia lembrarão o primeiro aniversário de morte de Dorival Caymmi, talvez o responsável pela imagem que a Bahia tem nos nossos dias.
Deixou muitas musicas como forte influência da cultura negra e sobre o mar.
Além de compositor e cantor foi violonista e pintor, tendo rápida passagem, quando jovem, pelo jornalismo.
Algumas das músicas mais marcantes são "A Lenda do Abaeté", "Promessa de Pescador", "É Doce Morrer no Mar", "João Valentão", "Marina", "Não Tem Solução", "Maracangalha", "Saudade de Itapoã", "Doralice", "Samba da Minha Terra", "Lá Vem a Baiana", "Suíte dos Pescadores", "Sábado em Copacabana", "Nunca Mais", "Saudades da Bahia", "Dora", "Oração pra Mãe Menininha", "Rosa Morena", "Nem eu", "Eu Não Tenho Onde Morar", "Promessa de Pescador", "Das Rosas".
Em 60 anos de carreira, Dorival Caymmi gravou cerca de 20 discos, mas o número de versões de suas músicas feitas por outros intérpretes é praticamente incalculável. Sua obra, considerada pequena em quantidade, compensa essa falsa impressão com inigualável número de obras-primas.


É doce morrer no mar




João Valentão



Acalanto



Saudadade de Itapoã



pesquisa: internet
foto: internet

Um comentário:

Jorge disse...

Mano,

Ofereço a vc, mais um selinho!!!Chama-se "Neste blog a magia acontece".
São tantos, né?...mas vc merece sempre!!!

Vá buscar no meu bloguinho, tá bom?

Related Posts with Thumbnails