sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Porque o amor é cego



A Loucura resolveu convidar os amigos para tomar um café em sua casa.
Todos os convidados foram.
Após tomarem café a Loucura propôs:
Vamos brincar de esconde-esconde?
Esconde-esconde? O que é isso? perguntou a Curiosidade.
Esconde-esconde é uma brincadeira.
Eu conto até cem e vocês se escondem.
Ao terminar de contar, eu vou procurar, e o primeiro a ser encontrado será o próximo a contar.
Todos aceitaram, menos o Medo e a Preguiça.
1, 2, 3, ... a Loucura começou a contar.
A Pressa se escondeu primeiro, em um lugar qualquer.
A Timidez, tímida como sempre, escondeu-se na copa de uma árvore.
A Alegria correu para o meio do jardim.
Já a Tristeza começou a chorar, pois não achava um local apropriado para se esconder.
A Inveja acompanhou o Triunfo e se escondeu perto dele debaixo de uma pedra.
A Loucura continuava a contar e os seus amigos iam se escondendo.
O Desespero ficou desesperado ao ver que a Loucura já estava no noventa e nove.
Cem, gritou a Loucura. Vou começar a procurar.
A primeira a aparecer foi a Curiosidade, já que não agüentava mais querendo saber quem seria o próximo a contar.
Ao olhar para o lado, a Loucura viu a Dúvida em cima de uma cerca sem saber em qual dos lados que ficasse estaria se escondendo.
E assim foram aparecendo a Alegria, a Tristeza, a Timidez...
Quando estavam todos reunidos, a Curiosidade perguntou: - Onde está o Amor?
Ninguém o tinha visto.
A Loucura começou a procurá-lo. Procurou em cima da montanha, nos rios, debaixo das pedras e nada do Amor aparecer.
Procurando por todos os lados a Loucura viu uma roseira, pegou um pauzinho e começou a procurar entre os galhos, quando de repente ouviu um grito.
Era o Amor, gritando por ter furado o olho com espinho.
A Loucura não sabia o que fazer.
Pediu desculpas, implorou pelo perdão do Amor e até prometeu seguir-lhe para sempre.
O Amor aceitou as desculpas.
Desde então, e até hoje, o Amor é cego e a Loucura sempre o acompanha.

Desconheço o autor

domingo, 26 de outubro de 2008

Estranha paixão de um cisne

Um par de cisnes demonstra todo amor no Dia dos Namorados, comemorado na Alemanha - assim como em outros países ocidentais do hemisfério norte no dia de São Valentim.
Entre os animais com hábitos monogâmicos, os cisnes se destacam por passar a vida toda com um único parceiro.

O cisne negro do lago Aasee, em Münster, se tornou celebridade. Ele se apaixonou por um pedalinho em forma de cisne branco levado ao lago para diversão dos visitantes. Nunca mais se afastou de seu lado.
A chegada do frio, com a necessidade de levar o cisne para um lugar abrigado, colocou as autoridades municipais diante de um problema. Ninguém tinha coragem de afastar o cisne de sua 'amada'. A solução foi levar o pedalinho também para um zoológico da cidade para que o lindo cisne passasse o inverno protegido das intempéries.
A foto mostra o diretor do zoológico, a bordo do pedalinho, conduzindo o cisne para seu abrigo.

A fêmea de cisne negro que estava apaixonada pelo pedalinho em forma de cisne branco no parque zoológico de Münster agora tem um novo amor. Ela foi vista no lago do parque nadando com um cisne branco em carne e osso. À frente, na foto, o antigo amor...

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

O coelho e o cachorro






Eram dois vizinhos...
O primeiro vizinho comprou um coelho para os filhos.
Os filhos do outro vizinho pediram um bicho para o pai.
O doido comprou um pastor alemão. Papo de vizinho:
- Mas ele vai comer o meu coelho.
- De jeito nenhum. Imagina. O meu pastor é filhote.
Vão crescer juntos, pegar amizade. Entendo de bicho.Problema nenhum.
E parece que o dono do cachorro tinha razão.
Juntos cresceram e amigos ficaram.
Era normal ver o coelho no quintal do cachorro e vice-versa. As crianças, felizes.
Eis que o dono do coelho foi passar o final de semana na praia com a família.
Isso na sexta-feira.
No domingo, de tardinha, o dono do cachorro e a família tomavam um lanche, quando entra o pastor alemão na cozinha. Pasmo.
Trazia o coelho entre os dentes, todo imundo, arrebentado, sujo de terra e, é claro, morto.
Quase mataram o cachorro.
- O vizinho estava certo. E agora, meu Deus?
- E agora?
A primeira providência foi bater no cachorro, escorraçar o animal, para ver se ele aprendia um mínimo de civilidade e boa vizinhança.
Claro, só podia dar nisso.
Mais algumas horas e os vizinhos iriam chegar.
E agora? Todos se olhavam.
O cachorro rosnando lá fora, lambendo as tantas pancadas que ainda lhe doíam.
- Já pensaram como vão ficar as crianças? (perguntou a mulher)
- Cala a boca!!!!
Não se sabe exatamente de quem foi a idéia, mas era infalível.
- Vamos dar um banho no coelho, deixar ele bem límpido, depois a gente seca com o secador da sua mãe e coloca na casinha dele no quintal.
Como o coelho não estava muito estraçalhado, assim fizeram.
Até perfume colocaram no falecido.
Ficou lindo, parecia vivo, diziam as crianças.
E lá foi colocado, com as patinhas cruzadas, como convém a um coelho cardíaco.
Umas três horas depois eles ouvem a vizinhança chegar.
Notam o alarido e os gritos das crianças. Descobriram!
Não deram cinco minutos e o dono do coelho veio bater a porta.
Branco, lívido, assustado. Parecia que tinha visto um fantasma.
O que foi? Que cara é essa?
O coelho... O coelho...
O que tem o coelho?
- Morreu!
Todos:
- Morreu? Ainda hoje de tarde parecia tão bem...
- Morreu na sexta-feira!
Na sexta?
- Foi. Antes de a gente viajar as crianças enterraram ele no fundo do quintal!
A historia termina aqui. O que aconteceu depois não interessa. E ninguém sabe.
Mas o personagem que mais cativa nesta historia toda, o protagonista, é o cachorro.
Imagine o pobre do cachorro que, desde sexta-feira, procurava em vão pelo amigo de infância, o coelhinho.
Depois de muito farejar descobre o corpo. Morto. Enterrado.
O que faz ele? Provavelmente com o coração partido, desenterra o pobrezinho e vai mostrar para os seus donos.
Talvez estivesse ate chorando, quando começou a levar pancada de tudo quanto é lado.
O cachorro é o herói.
O bandido é o dono do cachorro. O ser humano.
Sim nós mesmos, que não pensamos duas vezes.
Para nós o cachorro é o irracional, o assassino confesso.
E o homem continua achando que um banho, um secador de cabelos e um perfume disfarçam a hipocrisia, animal desconfiado que temos dentro de nós.
Julgamos os outros pela aparência, mesmo que tenhamos que deixar esta aparência como melhor nos convier. Maquiada.
Coitado do cachorro.
Coitado do dono do cachorro.
Coitados de nós, animais racionais
Mensagem e foto: Internet

sábado, 18 de outubro de 2008

O que é um menino


O que é um menino
Alan Beck



Entre a inocência da infância
e a compostura da maturidade
há uma deliciosa criatura chamada MENINO.

Embora se apresentem em tamanhos,
pesos e cores sortidos, todos os meninos
têm o mesmo credo; aproveitar cada segundo
de cada minuto de todas as horas de
todos os dias e protestar ruidosamente...

O barulho é sua única arma
quando seu último minuto é decretado
e os adultos os empacotam e os metem na cama.

Meninos são encontrados em todas as partes:
em cima de,
embaixo de,
dentro de,
subindo em,
balançando-se no,
correndo em volta de,
pulando...

As mães os adoram,
as meninas os odeiam,
irmãos e irmãs mais velhos os suportam,
adultos os ignoram,
o céu os protegem...

Um menino é a Verdade com o rosto sujo,
a Beleza com um corte no dedo,
a Sabedoria com um chiclete no cabelo,
a esperança do futuro com uma rã no bolso...

Quando você está ocupado, um menino
é uma conversa-fiada, intrometido e amolante.
Quando você deseja que ele cause boa impressão,
seu cérebro vira geléia, ou ele se transforma
em uma criatura sádica e selvagem empenhada
em desmontar o mundo ao seu redor.

Um menino é um híbrido:
o apetite de um cavalo,
a disposição de um engole-espadas,
a energia de uma bomba atômica de bolso,
a curiosidade de um gato,
os pulmões de um ditador,
a imaginação de um Júlio Verne,
o retraimento de uma violeta,
o entusiasmo de um bombeiro
- e quando se mete a fazer alguma coisa
é como se tivesse cinco polegares em cada mão...

Gosta de sorvete,
canivetes, serrotes,
pedaços de pau, bichos grandes,
água (no seu "habitat" natural),
papai, sábados, domingos e feriados,
mangueiras de água.

Não é partidário de catecismo,
escolas, livros sem figuras,
lições de musica, colarinhos,
barbeiros, meninas, agasalhos,
adultos e "hora de dormir"...

Ninguém se levanta tão cedo,
nem chega tão tarde para o jantar.
Ninguém se diverte tanto com árvores, cachorroe e mosquitos.
Ninguém mais é capaz de meter num único bolso
um canivete enferrujado,
uma maçã comida pela metade,
um metro e meio de barbante,
um saco de matéria plástica,
duas pastilhas de chiclete,
três notas de um real,
um estilingue,
e um fragmento de "substância ignorada".

Um menino é uma criatura mágica:
você pode mantê-lo fora do seu escritório,
mas não pode expulsá-lo de seu coração.
Pode pô-lo para fora da sala de visitas,
mas não pode tirá-lo de sua mente.
Queira, ou não, ele é seu captor,
seu carcereiro, seu dono, seu patrão,
um cara sarapintado, um nanico,
um mata-gatos, um pacote de encrencas...

Mas quando a noite você chega em casa,
com suas esperanças e seus sonhos reduzidos a pedaços,
ele possui a magia de soldá-los em um segundo,
pronunciando duas palavras somente:
"Oi pai... Fala mãe !!!"

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Se não houver amanhã


Sabe, eu que costumava deixar muitas coisas para amanhã, resolvi lhe dizer, hoje, o quanto você é importante para mim, porque quando acordei pela manhã, uma pergunta ressoava na acústica de minha alma:

E se não houver amanhã?

Então, hoje eu quero me deter um pouco mais ao seu lado, ouvir suas idéias com mais atenção, observar seus gestos mais singelos, decorar o tom da sua voz, seu jeito de andar, de correr, de abraçar.

Porque... se não houver amanhã... eu quero saber qual é sua comida preferida, a música que você mais gosta, a sua cor predileta...

Hoje eu vou observar seu olhar, descobrir seus desejos, seus anseios, seus sonhos mais secretos e tentar realizá-los.

Porque, se não houver amanhã... eu quero ter gravada em minha retina o seu sorriso, seu jeito de ser, suas manias...

Hoje eu quero fazer uma prece ao seu lado, descobrir com você essa magia que traz tanta serenidade, quero subir aos céus com você, pelos fios invisíveis da oração.

Hoje eu vou me sentar com você na relva macia, ouvir a melodia dos pássaros e sentir a brisa acariciando meu rosto, colado ao seu, em silêncio... e sem pressa.

Hoje eu vou lhe pedir por favor, agradecer, me desculpar, pedir perdão, se for necessário.

Sabe, eu sempre deixei todas essas coisas para amanhã, mas o amanhã é apenas uma promessa... O hoje é presente.

Assim, se não houver amanhã, eu quero descobrir hoje qual é a flor que você mais gosta e lhe ofertar um belo ramalhete.

Quero conhecer seus receios, aconchegá-lo em meus braços e lhe transmitir confiança...

Hoje, quando você for se afastar de mim, vou segurar suas mãos e pedir para que fique um pouco mais ao meu lado.

Sabe, eu sempre costumo deixar as palavras gentis para dizer amanhã, carinhos para fazer amanhã, muita atenção para prestar amanhã, mas o amanhã talvez não nos encontre juntos.

Eu sei que muitas pessoas sofrem quando um ser amado embarca no trem da vida e parte sem que tenham chance de dizer o que sentem, e sei também que isso é motivo de muito remorso e sofrimento.

Por isso eu não quero deixar nada para amanhã, pois se o amanhã chegar e não nos encontrar juntos, você saberá tudo o que sinto por você e saberei também o que você sente por mim.

Nada ficará pendente...

Quero registrar na minha alma cada gesto seu.

Quero gravar em meu ser, para sempre, o seu sorriso, pois se a vida nos levar por caminhos diferentes eu terei você comigo, mesmo estando temporariamente separados.

Sabe, eu não sei se o amanhã chegará para nós, mas sei que hoje, hoje eu posso dizer a você o quanto você é importante para mim.

Seja você meu filho, minha filha, meu esposo ou esposa, um amigo talvez, você vai saber hoje, o quanto é importante para mim... porque, se não houver amanhã...

Amanhã o sol será o mesmo mensageiro da luz mas as circunstâncias, pessoas e coisas, poderão estar diferentes.

Hoje significa o seu momento de agir, semear, investir suas possibilidades afetivas em favor daqueles que convivem com você.

Hoje é o melhor período de tempo na direção do tempo sem fim...


Momento Espírita

domingo, 12 de outubro de 2008

Almas Perfumadas




Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta. De sol quando acorda. De flor quando ri. Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso numa tarde grande, sem relógio e sem agenda. Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça. Lambuzando o queixo de sorvete. Melando os dedos com algodão doce da cor mais doce que tem pra escolher. O tempo é outro. E a vida fica com a cara que ela tem de verdade, mas que a gente desaprende de ver.

Tem gente que tem cheiro de colo de Deus. De banho de mar quando a água é quente e o céu é azul. Ao lado delas, a gente sabe que os anjos existem e que alguns são invisíveis. Ao lado delas, a gente se sente chegando em casa e trocando o salto pelo chinelo. Sonhando a maior tolice do mundo com o gozo de quem não liga pra isso. Ao lado delas, pode ser abril, mas parece manhã de Natal do tempo em que a gente acordava e encontrava o presente do Papai Noel.

Tem gente que tem cheiro das estrelas que Deus acendeu no céu e daquelas que conseguimos acender na Terra. Ao lado delas, a gente não acha que o amor é possível, a gente tem certeza. Ao lado delas, a gente se sente visitando um lugar feito de alegria. Recebendo um buquê de carinhos. Abraçando um filhote de urso panda. Tocando com os olhos os olhos da paz. Ao lado delas, saboreamos a delícia do toque suave que sua presença sopra no nosso coração.

Tem gente que tem cheiro de cafuné sem pressa. Do brinquedo que a gente não largava. Do acalanto que o silêncio canta. De passeio no jardim. Ao lado delas, a gente percebe que a sensualidade é um perfume que vem de dentro e que a atração que realmente nos move não passa só pelo corpo. Corre em outras veias. Pulsa em outro lugar. Ao lado delas, a gente lembra que no instante em que rimos Deus está dançando conosco de rostinho colado. E a gente ri grande que nem menino arteiro.

Costumo dizer que algumas almas são perfumadas, porque acredito que os sentimentos também têm cheiro e tocam todas as coisas com os seus dedos de energia.
Autor Desconhecido
foto da internet

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Discussão com o Sol


Recebi esta foto de meu amigo Décio Nogueira.
Imediatamente lembrei de um belo soneto de
Marcelo Gama, poeta gaúcho, grande simbolista .
COM O SOL

- “Anda depressa, ó Sol, que estas parado!
Que fazes tu aí, Sol, imprudente?”
Este maldito Sol, ultimamente,
Tem se tornado o meu maior cuidado!

Essa, que amo, mora num sobrado,
e o Sol, que a quer também, pára-se em frente:
E até que o Sol se canse e, enfim, se ausente,
a janela é deserta, e eu, desolado.

- “Sol, vai-te embora!” E quando o Sol vai indo,
e ela aparece, eu desespero e grito,
por ver a noite que já vem caindo:

- “Sol pára um pouco!...” E o Sol sem me escutar,
se esconde, enquanto eu lhe suplico aflito:
- “Sol, por favor, ó Sol! Vai devagar...”

Do livro Via Sacra e Outros Poemas

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Plano Verão: Prazo está no fim


As pessoas que tinham cadernetas de poupança em janeiro de 1989, com aniversário entre os dias 1 e 15 (aniversário é a data do mês em que a conta poupança foi aberta), têm somente até o próximo mês de dezembro para entrar na justiça pleiteando, contra o banco onde a conta foi aberta, a devolução dos valores não creditados.
O pagamento a menor ocorreu devido à implantação do Plano Verão na época, tendo os bancos creditado de forma errada a reposição inflacionária daquele mês (uma falha de exatamente 20,46%).
Mesmo que as contas já tenham sido encerradas, ainda assim, há o direito de pedir o pagamento desta diferença. Em caso de morte do poupador, os herdeiros podem fazê-lo. Se o banco foi incorporado por outro o direito continua a valer.
Os bancos estão evitando fazer acordos e a Ação Judicial pode demorar algum tempo, mas o valor muitas vezes é compensador. Tomando como exemplo um caso de uma poupança que tinha na época NCz$ 1.000,00, com a reposição dos valores não pagos atingirá hoje a importância aproximada de R$ 2.931,00, caso o valor fosse de NCz$ 5.000,00 a reposição chegará a cerca de R$ 14.600,00.
O primeiro passo para obter essa diferença é conseguir o extrato bancário da caderneta de poupança daquela época ou comprovar a existência dela (poupança) pela cópia do imposto de renda daquele ano.
Caso não tenham sido guardados os extratos, deve ser exigido do banco uma cópia através de carta. Muitas instituições bancárias já têm o modelo pronto em suas agências.
Há diferenças não creditadas, também, nos períodos de (março e abril) de 1990 e (fevereiro) de 1991.
Nestes dois últimos períodos o prazo para reaver o dinheiro corrigido a menor vai até fevereiro de 2010 e janeiro de 2011, mas convém ingressar, desde já, com as ações, evitando correrias de última hora.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Dois memes recebidos e três homenagens

Recebi dois memes musicais. Um de meu amigo Juan do blog Nem vem que não tem http://nemvem-quenaotem.blogspot.com/ e outro do meu amigo e confrade Geraldo do pharis faces http://www.pharisfaces.blogspot.com/.
As exigências de ambos são as mesmas: Indicar sete pessoas para receber os memes, juntamente com sete músicas de cabeceira. Aquelas que você tem guardadas no mp3/4, micro ou ipod e cujas capas dos DVDs já estão desbotadas por não serem guardadas há muito.
O meme musical ofertado pelo Geraldo é igual ao recebido da minha amiga Karla do Recanto da Fênis http://www.recantodafenix.com/, tendo chegado praticamente juntos.
Assim, como as sete pessoas já foram indicadas e as sete músicas escolhidas, não o farei novamente, escolhendo apenas três músicas.
A primeira dedicada ao Juan - Glen Campbell-By The Time I Get To Phoenix -, a segunda ao Geraldo - Mireille Mathieu - Ne me quitte pas -, e a terceira, ZIZI POSSI- Asa Morena -, a todos os amigos do DiHITT.
Aqui estão elas:







domingo, 5 de outubro de 2008

Meme Musical





Recebi da Karla, minha amiga, do Recanto da Fênix, este belo meme musical.


Existem algumas regras que devem ser seguidas:

Escolher sete músicas. Aquelas suas canções de cabeceira, que você canta no chuveiro, que estão no mp3/4, ipod e cujas capas dos cds estão desbotadas.

Depois, repassá-las para sete pessoas especiais, que deverão fazer o mesmo, caso aceitem o meme.

As pessoas são:


Minha amiga Telminha do Teka Tun -http://www.tekatun.blogspot.com/;

Minha amiga Nanda do Turista de Plantão - http://turista-de-plantao.blogspot.com/;

Minha amiga Dani do Mundo Insano - http://andarsemrumo.blogspot.com/;

Minha prezada Taty do Construindo Riquezas - http://www.construindoriquezas.com/

Minha prezada Mikasmi do Apendemos - http://mikasmi-aprendemos.blogspot.com/;

Meu amigo Ednan do Blog do Ednan - http://www.newblog-ed.blogspot.com/ ;

Meu prezado Eli do As melhores Receitas - http://www.eli-receitas.blogspot.com/ .


As músicas são:

1 - Depende de Nós - A turma do Balão Mágico

2 - Tributo aos Carpenters

3 - Woman in Love - Barbra Straisand

4 - Mireille Mattieu - La vie en Rose

5 - Como Nossos Pais - Ellis Regina

6 - Pra Que Chorar - Quarteto em Cy

7 - Eu apenas queria que você soubesse - Simone e As Chicas








sexta-feira, 3 de outubro de 2008

A Cobra e o Vaga-lume





Conta a lenda que uma vez uma cobra começou a perseguir um vaga-lume.

Este fugia rápido, com medo da feroz predadora e a cobra nem pensar em desistir.

Fugiu um dia e ela não desistia, dois dias e nada...

No terceiro dia, já sem forças o vaga-lume parou e disse a cobra:

- Posso lhe fazer três perguntas?

- Não costumo abrir esse precedente para ninguém, mas já que vou te devorar mesmo, pode perguntar...

- Pertenço a sua cadeia alimentar ?
- Não.

- Eu te fiz algum mal?
- Não.

- Então, por que você quer acabar comigo?

- Porque não suporto ver você brilhar....


Pense nisso e selecione as pessoas em quem confiar.

foto: Brasil Escola
Related Posts with Thumbnails