sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Discussão com o Sol


Recebi esta foto de meu amigo Décio Nogueira.
Imediatamente lembrei de um belo soneto de
Marcelo Gama, poeta gaúcho, grande simbolista .
COM O SOL

- “Anda depressa, ó Sol, que estas parado!
Que fazes tu aí, Sol, imprudente?”
Este maldito Sol, ultimamente,
Tem se tornado o meu maior cuidado!

Essa, que amo, mora num sobrado,
e o Sol, que a quer também, pára-se em frente:
E até que o Sol se canse e, enfim, se ausente,
a janela é deserta, e eu, desolado.

- “Sol, vai-te embora!” E quando o Sol vai indo,
e ela aparece, eu desespero e grito,
por ver a noite que já vem caindo:

- “Sol pára um pouco!...” E o Sol sem me escutar,
se esconde, enquanto eu lhe suplico aflito:
- “Sol, por favor, ó Sol! Vai devagar...”

Do livro Via Sacra e Outros Poemas

Um comentário:

Geraldo disse...

Bonito Soneto Felipe, curiosamente, este autor é homenageado com o nome de uma rua perto da minha em Porto Alegre.

Abraço

Geraldo

Related Posts with Thumbnails